Online First

Estabelecendo o Modelo de Negócio de Incubadoras: Delineamento sob a ótica da Literatura Nacional e Internacional

Luiz Guilherme Rodrigues Antunes (UFLA) - luguiantunes@yahoo.com.br

Gustavo Sifuentes Araújo (FUOM) - gsa.engcivil@gmail.com

Kassia Cristina Almeida (FUOM) - kassinha.almeida.2294@gmail.com

 

Devido à importância e o caráter dinâmico das incubadoras de empresas, essas organizações precisam ser gerenciadas como verdadeiras empresas. Dessa forma, o modelo de negócio é uma ferramenta gerencial importante aos gestores das incubadoras, uma vez que permite que eles alcancem os objetivos específicos e sociais dessas instituições. A partir disso, o objetivo desse artigo foi apresentar o modelo de negócio de incubadora de empresas sob a luz da literatura nacional e internacional. Para que, recorreu-se a revisão de literatura, iniciando-se com os artigos apontados por Antunes et al. (2017). Como principal resultado, obteve-se que o negócio intrínseco da incubadora pode ser dividido em duas lógicas, as dos mantenedores e das incubadas, verificadas sob seis elementos valor, clientes, receitas, processos-chave, recursos e stakeholders. Por fim, tal artigo contribui com a disseminação do modelo de negócio como uma ferramenta gerencial pertinente a essas instituições, bem com nível de análise para futuras pesquisas.

 

Link do arquivo


A Interação com Atores da Hélice Tríplice e as Perspectivas de Desenvolvimento da Cooperação Academia-Empresa: Reflexões sobre a experiência do IFRJ Campus Pinheiral

Greicianne Sousa de Oliveira (IFRJ) - greicisousa@gmail.com

Thiago Borges Renault (UFRRJ) - thiagorenault@gmail.com

 

Esta pesquisa tem o propósito de incentivar o fortalecimento da identidade dos Institutos Federais com a pesquisa aplicada, a partir da interação dos atores da hélice tríplice. Com base no método de estudo de caso descritivo sob uma abordagem qualitativa, esta pesquisa objetivou analisar o caso de cooperação do Campus Pinheiral com a empresa Rica Alimentos. Os resultados indicam que a experiência em análise tem potencial de desenvolvimento e que o Marco Legal da Inovação exerce importante papel nesse contexto. Espera-se, assim, que essa análise auxilie decisões administrativas e incentive a promoção de desenvolvimento socioeconômico através da pesquisa aplicada. A originalidade encontra-se na análise de configurações únicas de um estudo de caso específico que traz contribuições para a rede dos Institutos Federais.

 

Link do arquivo


Internet da Coisas a serviço da Defesa: proposição de um sistema de rastreamento de armamentos

Tarso de Souza Ramalho (POLI- USP) tarso@hotmail.com

Marcos Cesar Weiss (FEI) mw@marcosweiss.com.br

Vidal Augusto Zapparoli Castro Melo (POLI-USP) vidal_melo@pea.usp.br

Sergio Takeo Kofuji (POLI-USP) kofuji@usp.br

 

Esse trabalho tem por objetivo propor um sistema de rastreamento de armamentos. Para atingir o objetivo, optou-se por uma abordagem metodológica de caráter qualitativo com dados secundários coletados por meio de pesquisas bibliográfica referentes à armamentos de uso policial e das Forças Armadas, bem como sobre o uso de tecnologias de Internet das Coisas (IoT) e Sistema de Identificação por Radiofrequência (RFID) para esse tipo de aplicação. As análises foram realizadas com base na correlação da literatura encontrada com a proposta do estudo de se viabilizar o rastreamento de armamentos por meio das tecnologias apresentadas. O controle se inicia na fabricação, quando é embarcado o tag no armamento para permitir seu monitoramento desde sua fabricação e durante sua utilização. Em caso de qualquer tipo de adulteração, o armamento é danificado e fica com sua usabilidade comprometida. A proposta aborda, também, a integração com os sistemas atualmente utilizados no Brasil – SIGMA e SINARM – e passem a contar com dados mais consistentes, além de incrementar a eficiência no controle de movimentação do armamento tanto em ambientes controlados quanto em ambientes públicos. A contribuição é diretamente relacionada com a proposição de uma solução para rastreabilidade de armamentos e indiretamente com a geração de inovações que visem a redução da violência.

 

Link do arquivo


Antecedentes e consequentes do valor percebido em usuários de smartphone

Regina Cellis de Azevedo Correia Lima - reginacellis@gmail.com

Emerson Wagner Mainardes (FUCAPE) - emerson@fucape.br

Isabelle Menezes Dovera - isabelledovera@hotmail.com

 

A proposta do presente trabalho é verificar a influência de atributos motivacionais (hedônico, utilitário e social) no valor percebido de usuários de smartphones, bem como investigar o impacto do valor percebido no boca-a-boca positivo e na intenção de recompra do usuário de smartphones. Para tanto, um modelo, no qual prazer percebido, utilidade percebida, facilidade de uso percebida e norma subjetiva formam o valor percebido, sendo este determinante para as variáveis dependentes. A amostra final válida foi constituída por 394 respondentes. Para a análise, foi utilizado o método de Modelagem de Equações Estruturais (MEE). Os resultados evidenciaram que: a) smartphones que despertem o prazer e demonstrem a utilidade e facilidade de uso possivelmente serão percebidos como mais valiosos aos seus usuários; b) a percepção de valor possivelmente conduzirá o consumidor a manter o relacionamento com a marca no futuro como também o levará a compartilhar informações sobre esta experiência.

 

Link do arquivo


Avaliando o Ambiente de Inovação da Região do Triângulo da Pesquisa

Marcelo Gonçalves do Amaral (UFF) – marceloamaral@id.uff.br

Adriana Ferreira de Faria (UFV) – adrianaf@ufv.br

Marilia Medeiros Schocair (UFJF) – marilia.schocair@gmail.com

 

O artigo estuda a Região do Triângulo da Pesquisa (RTR), uma área de desenvolvimento econômico no estado da Carolina do Norte, EUA. O RTR compreende dois parques tecnológicos principais: o Research Triangle Park e o Centennial Campus da Universidade Estadual da Carolina do Norte. Foi aplicado o Modelo Amaral para Gestão de Ambientes de Inovação (AMIEM) aos parques da RTR e foram discutidos aspectos do desenvolvimento regional sob o prisma da gestão da inovação. O método de pesquisa é descritivo e exploratório. A pesquisa de campo, realizada durante entre 2016 e 2018, envolveu revisão de literatura, coleta de documentos e entrevistas semiestruturadas. O AMIEM é um modelo quali-quanti com onze fatores para medir o nível de maturidade das relações do tipo Triple Helix entre atores da academia (produtores de conhecimento), do setor produtivo de bens e serviços (produtores e usuários de conhecimento) e do governo (regulador social e econômico). Os parques da RTR possuem um alto nível de maturidade. Várias iniciativas bem-sucedidas e sobrepostas foram encontradas nos últimos sessenta anos, explicando o desenvolvimento regional. Entretanto, avanços podem ser realizados e as novas iniciativas apontam nessa direção. A aplicação do AMIEM é complexa devido ao número de atores, documentos e iniciativas. Trata-se de uma ferramenta de gestão que recomenda ações para melhorar a eficácia dos ambientes de inovação.

 

Link do arquivo