Online First

Estratégia de aquisição da companhia aérea brasileira Webjet pela brasileira Gol: uma abordagem da metodologia StrategicVarianceAnalysis

Carlos Henrique Rocha (UnB) – chrocha@unb.br

 

RESUMO

No fim de 2011, a Gol adquiriu o capital social total da Webjet na perspectiva de obter vantagem estratégica de sinergia. Em 2012, contrariamente, o seu resultado operacional foi negativo em R$ 905,5 milhões. A literatura não tem se ocupado em investigar os fatores geradores desse resultado operacional. Esta lacuna de conhecimento fornece a justificativa para este artigo. A investigação é conduzida por meio da metodologia strategic variance analysis (SVA) desenvolvida em 2000 por Horngren, Foster e Datar e em 2003 expandida por Sopariwala. A metodologia decompõe a variância de cada conta do resultado da companhia em efeito quantidade e preço. A diferença de uma conta do resultado entre dois anos é denominada de variância. Constatou-se que a decisão estratégica de aquisição foi satisfatória, pois a receita aumentou, mas foi totalmente ofuscada pelas variâncias nas contas da despesa operacional: combustíveis e lubrificantes, pouso e decolagem e arrendamento de aviões. É a primeira vez que a metodologia SVA é aplicada às companhias aéreas brasileiras.

Palavras-chave: Decisão Estratégica. Fusão e Aquisição. Companhias Aéreas Brasileiras. Insucesso.

 

Link do arquivo


Panorama do uso de métodos quantitativos em pesquisas sobre marketing de relacionamento com egressos

Glauco José Ribeiro Borges (UNISUL) – glaucojrb@gmail.com

Sandro Vieira Soares (UNISUL) - sandrovieirasoares@hotmail.com

Carlos Rogério Montenegro de Lima (UNISUL) - carlos.montenegro@unisul.br

Aléssio Bessa Sarquis (UNISUL) - alessio.sarquis@gmail.com

Isabella Ramos Boing (UNISUL) - bellars@gmail.com

 

RESUMO

O uso adequado de métodos quantitativos tem se mostrado como ponto crítico no desenvolvimento de pesquisas quantitativas na área de Administração e o desenvolvimento científico da área de estatística somada ao crescimento da capacidade computacional e o surgimento ou melhoramento dos softwares disponíveis no mercado são responsáveis pelo oferecimento de uma ampla variedade opções metodológicas quantitativas aos pesquisadores da área. O estudo buscou descrever o panorama dos métodos quantitativos empregados em pesquisas sobre marketing de relacionamento com egressos. Trata-se de um estudo bibliográfico que analisou um portfólio bibliográfico de 20 artigos publicados até 2018 sobre a temática. Os resultados mostram que a maior parte das publicações na temática utilizam as técnicas modelagem de equações estruturais, análise fatorial confirmatória e técnicas de estatística descritiva. O Alfa de Cronbach é a técnica de análise de confiabilidade de escalas mais utilizadas. As duas variáveis mais analisadas nos estudos na temática são imagem da universidade e satisfação, termos amparados pela literatura da área. O estudo contribuiu para ampliar a compreensão sobre o uso de métodos quantitativos em pesquisas na temática e apontar alguns direcionamentos que podem auxiliar em futuros estudos.

Palavras-chave: Métodos quantitativos; Técnicas estatísticas; Marketing de relacionamento; Egressos.

 

Link do arquivo


Teletrabalho Estruturado na Administração Pública: A experiência do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região

Maria Helena Tavares da Silva Guerra (UFPA) - maria_heleninha@hotmail.com

Rodopiano Rocha da Silva Neto (UFPA) - rodopiano.neto@gmail.com

Tais Ribeiro Ranieri (UFPA) - tais_ranieri@yahoo.com.br

Úrsula Custódio Gomes (UFCE) - ursula.gomes@trt8.jus.br

 

RESUMO

É crescente o interesse pela temática do teletrabalho no âmbito da administração pública. Nesse contexto, o presente artigo tem como objetivo relatar de modo crítico a experiência do “Teletrabalho Estruturado” no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT8),como iniciativa estratégica que contribui para o alcance da visão de futuro institucional, buscando o equilíbrio entre produtividade e clima organizacional. Após situar os principais aspectos teóricos sobre o tema, é traçado um breve diagnóstico da situação-problema, que levou ao desenvolvimento do projeto de aperfeiçoamento da dinâmica do teletrabalho no Tribunal. Em seguida, expõe-se a intervenção proposta, que objetivou estruturar o regime, fomentando boas práticas de gestão, a partir da promoção de eventos de capacitação, além de demais ações de incentivo e suporte ao teletrabalho, ancoradas no patrocínio da Alta Administração. São apresentados os principais resultados verificados, especialmente no tocante ao aumento expressivo na adesão ao regime, na satisfação de servidores e gestores com a adoção da prática e a consequente melhoria dos indicadores de produtividade e de clima. Por fim, são discutidas possíveis contribuições tecnológicas-sociais e realizadas importantes reflexões e recomendações relativas à temática.

Palavras-chave: Teletrabalho; Serviço Público; Poder Judiciário.

 

Link do arquivo


A Hélice Tríplice na produção do ecossistema de empreendedorismo do IFRJ – Campus Engenheiro Paulo de Frontin.

Juliano dos Santos Moreira (UFRRJ) - julianodsmoreira@gmail.com

Thiago Borges Renault (UFRRJ) - thiagorenault@ufrrj.br

 

RESUMO

A sociedade baseada no conhecimento exige das Instituições de Ensino novos desafios ao passo que surgem como agentes de mudanças, fazendo com que a academia emerja como protagonista do desenvolvimento econômico, social e tecnológico. O presente estudo buscou analisar aspectos que envolvem o surgimento do ambiente de empreendedorismo tecnológico em uma localidade rural e sua relação com as ações de fomento ao empreendedorismo acadêmico promovidas o IFRJ – Campus Engenheiro Paulo de Frontin. Este caracterizou-se como um estudo de caso exploratório qualitativo, com métodos múltiplos de coleta de dados analisados por meio da análise de conteúdo. Observou-se no Campus mobilização estratégica partindo do modelo acadêmico tradicional para o modelo da universidade empreendedora proposto pela abordagem da Hélice Tríplice. Resultados obtidos permitiram a categorização das ações de fomento ao empreendedorismo acadêmico realizadas pelo Campus, capazes de promover um ethos empreendedor que levou à criação de grupos de desenvolvedores e startups no meio acadêmico estudado. Esses atores iniciam uma rede de relacionamentos externos ao Campus, que resultam em um ecossistema de empreendedorismo ainda incipiente na localidade. O estudo possibilitou a descrição do ecossistema de empreendedorismo tecnológico que emerge em contraste à localidade rural do Campus, apresentando pontos fortes e necessidades de melhorias deste ecossistema.

Palavras-chave: Hélice tríplice; universidade empreendedora; ecossistemas de empreendedorismo, empreendedorismo.

 

Link do arquivo